sábado, 9 de outubro de 2010

INTELIGÊNCIA EMOCIONAL

 

Prezados:

Segundo afirmou o autor da pesquisa sobre evolução emocional, Galit Meisler, de acordo com um estudo divulgado na quarta-feira, 15/09/2010, pela Universidade de Haifa, no norte de Israel:
"Os trabalhadores com níveis mais altos da inteligência emocional são menos propensos a usar formas fortes e agressivas de persuasão, mas tentam convencer seus supervisores com táticas de influência mais delicadas".

Bem, diante do exposto supra-citado, concordo com o Filósofo Aristóteles, que dizia, no âmbito do comportamento humano:
"Qualquer um pode zangar-se, isso é facil. Mas zangar-se com a pessoa certa, na medida certa, na hora certa, pelo motivo certo e da maneira certa, não é fácil".

Há muitos conceitos, hoje em dia, sobre inteligência emocional.
Não sou nenhum especialista em Psicologia mas, no meu ponto de vista, entendo que a relação entre atitudes e sentimentos, proporciona o equilíbrio das faculdades mentais, ou da falta dele, nos mais distintos segmentos da vida pessoal e do trabalho.

Parto da premissa de que uma boa dose de controle entre essas duas grandezas naturais (atitudes e emoções), inerentes aos seres humanos, condiciona-os à qualidade de exercer o bem e evitar o mal, por exemplo. Trata-se de virtude. Ou, em outras palavras: evolução interior! Portanto: equilíbrio e inteligência emocionais para todos nós!

Registre o seu comentário. Gostaria de conhecer a sua opinião. Estou a postos para compartilharmos!

Obrigado pela atenção e um forte abraço a todos. Emmanuel Urbano.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário